Projeção Musical com o Marketing Digital

ep gravação curitiba
EP ou CD?
18 de Fevereiro de 2016
mercado fonográfico estúdios
Sobre a experiência musical de viver em Londres
8 de agosto de 2016
Show all
marketing digital

Marketing Digital para Músicos

por Karime Kamel

Você já se imaginou sem internet por 3 dias?

Provavelmente não. E seu público também não. Seu público está na internet todos os dias.

A Era Digital transformou de forma permanente a comunicação, os relacionamentos e a dinâmica de consumo. Consumimos mais produtos, serviços, informação e entretenimento pela internet do que caminhando pelo shopping ou indo a um festival.

Estima-se que o tempo médio de navegação em redes sociais é de 10 horas por pessoa/mês. Fora o tempo para emails, portais de notícia, entretenimento, esportes, etc.

Como está sua presença online como artista, diante deste cenário?

‘Não são os mais fortes que sobrevivem, são os que se adaptam às mudanças’.  Darwin

Quanto antes você entender que a música, além de arte, é um mercado, mais rápido você poderá projetar seu trabalho a níveis mais elevados.

Este guia traz algumas técnicas para um trabalho digital eficiente e que você mesmo pode fazer.

 

1.Defina sua marca

Marca são todas as características que vão diferenciar você dos outros artistas, e vai muito além de um nome e um logotipo. Sua marca é o seu conceito, é a sua forma de ver o mundo, a identidade do seu trabalho.

É da sua marca que todo o seu trabalho vai surgir, e atrair pessoas que se identifiquem com essa essência.

Todas as suas ações, online ou offline, devem estar alinhadas com a personalidade da sua marca.

 

2. Escolha seus endereços digitais

Assim como nossa casa, criamos “endereços” online em que nossos amigos e fãs podem nos encontrar. E não podemos ter um endereço onde nunca somos encontrados.

Por isso, planeje antes de escolher em quais redes você irá atuar. Uma rede social não custa dinheiro, mas custa. Custa seu tempo para criar e mantê-la, custa sua dedicação em promover conteúdo com regularidade, custa sua presença para se relacionar. Sim! Pois se temos endereço em redes sociais, entende-se que somos sociáveis, que queremos diálogo!

Você não precisa estar em todos os lugares. Escolha estar onde seu público está. 2,3, 10… você pode ter quantas contas em redes sociais desejar, desde que tenha certeza de que conseguirá mantê-las ativas (e atrativas!). Importe-se com a qualidade, e não com a quantidade.

 

3.Apresente-se!

As informações essenciais geralmente são as mais esquecidas. O campo SOBRE, ou DESCRIÇÃO no perfil deve ser preenchido. Comece pelo básico: Formação da banda com os respectivos nomes, telefones e mail para contato. Se quiser colocar cereja no bolo, adicione uma breve história da banda, as principais conquistas dela, nomes de músicas, EP’s e CD’s lançados.

Assim, sua rede social já começa a trabalhar para você, fazendo com que novas pessoas conheçam e sigam seu trabalho.

 

4.Ofereça conteúdo

É possível conquistar admiradores a partir das redes sociais! E a única forma de fazer isso é oferecendo muito contéudo seu para eles. Suas contas em redes sociais só sobrevivem se tiverem conteúdo. E conteúdo é a sua história. Fale sobre seu som, seu estilo, sobre quem você é e como chegou ao mundo musical. Sua história pode ser contada em muitos capítulos e em diferentes formatos:

✯ Vídeo: há poucos anos você distribuía CD’s para divulgar seu trabalho. Hoje você compartilha mp4 e links do seu canal no YouTube. Estamos na era da música visual, do videoclipe, do lyric video e afins. O YouTube é a plataforma digital nº 1 no mundo para buscar e ouvir música. Renda-se a esse fenômeno, use-o a seu favor! Crie seu próprio canal e utilize outras redes sociais como canais de tráfego, que irão levar seus fãs à sua música.
Produza vídeos de qualidade, com bons equipamentos de captação (seu celular não é um deles). Ensaie, ensaie, ensaie antes de filmar. Capriche na produção e no figurino. Seus vídeos mostram, além da música, sua imagem como artista e sua performance como músico. Dê um show! E depois exiba seu vídeo em outras redes, compartilhe com sua lista de mails, em fóruns e para a imprensa.

✯ Ofereça degustação para seus fãs, fazendo com que estejam sempre engajados com seu trabalho. Peça opiniões sobre uma nova música, sorteie produtos da banda, ingressos, ofereça trechos de músicas inéditas… são formas de fazer com que seu público seja um coautor da sua história.

Neste link há cases fantásticos de artistas que utilizaram a internet de forma muito inteligente para envolver seu público e, claro, vender seu peixe:  Estratégias de marketing no mercado da música

✯ Fotos: conte sua história também através dos clicks: fotos de shows, do início da carreira, backstages,  gravações em estúdio. Postagens com fotos e imagens aumentam em 120% o engajamento nas publicações.

Além de conteúdo, pense na regularidade das suas postagens. O marketing não deve ser feito apenas quando você tem um novo álbum para vender ou show para lançar. Conte sua história todos os dias.

 

5.Feedback

A interação do público com suas publicações é valiosa e serve como termômetro de sua reputação. Por isso, reserve um tempo para responder a todos os comentários, elogios, críticas e sugestões que receber através das redes. Todos. Valorize e respeite quem segue você.

 

6.Faça parcerias

Associe-se a outros artistas. Nas mídias sociais, em shows, em projetos culturais. E quando puder, faça parcerias ousadas!  Este vídeo mostra uma parceria que fez muito barulho:

Parcerias musicais que valem ouro

Isso aumenta a visibilidade de todos e cria uma maior base de seguidores, por estarem compartilhando seus públicos uns com os outros. Além disso, enriquece a cena musical local e todos saem ganhando!

 

7.Estude a forma de ouvir música

A forma de ouvir música mudou, e isso mudou toda a dinâmica do mercado. Streaming, downloads, rádios online. Gratuitos ou pagos. Escolha a melhor estratégia de distribuição de acordo com  seu público-alvo e o momento da banda no mercado.

Edições especiais, vinil, pacotes para streaming, CD, SoundCloud, BandCamp. Não existe fórmula pronta. Pesquise, teste e descubra o que funciona pra você.

Uma verdade: Nunca tantos ouviram tanta música.

Aproveite a abertura de nichos que o mercado digital proporciona. Talvez o mercado do CD esteja abalado, mas o mercado fonográfico está mais aquecido e democrático do que nunca.

***

ENTREVISTA

Uma prova de que o marketing digital para a música funciona, é a curitibana BraveHeart.

A banda BraveHeart faz seu próprio trabalho de Marketing Digital. Todo dia entra em uma nova rede social, é ativa em todas elas, e neste bate papo fala sobre os resultados que este trabalho traz pra banda.

 

+ Como a BraveHeart se aproxima do seu público?

BH: Estamos desde 2010 no Facebook, Youtube e Twitter. De tempos em tempos cada mídia fica mais forte. Hoje com as outras mídias como Insta, Snap e Periscope as coisas mudaram um pouco.

Nossa forma de interação teve mais vínculo no Facebook em 2014, mas em 2015 começamos a perceber que o canal mesmo é o Youtube.

Percebemos que o Twitter é muito forte nos EUA, o Snap no Brasil é um dos mais acessados, o Periscope é de grande uso na Europa e uma das ferramentas para interatividade muito bacana. Instagram vai bem em vários continentes, Facebook cada vez caindo mais nas últimas pesquisas que fizemos, principalmente com o público mais jovem, mas o Youtube é único, é realmente o meio que nunca tem caída, e por isso mesmo, começamos a trabalhar nele mais seriamente no último semestre de 2015 e ainda conta com a opção live stream é pra arrebentar o Periscope.

 

+ Quem é o responsável pela comunicação online da BraveHeart?

Como somos ligados na área audiovisual, todas as coisas ligadas a parte de arte, e vídeo ficam na responsabilidade do Michael Bahr. Acreditamos que com uma possível mudança no futuro da banda, teríamos sim que contratar uma pessoa que ficaria responsável por tudo isso, mas com certeza teria que passar por algumas provas com os músicos, porque somos muito chatos! (risos)

 

+ Quais ferramentas online vocês utilizam para fortalecer a marca BraveHeart?

Conforme comentei acima, o Youtube será nosso foco este ano.

Mas como a marca está atrelada a música, o Spotify é uma peça chave, assim como Tradiio, Soundcloud, Reverbnation, NumberOneMusic entre outros.

 

 

+ Falando de resultados: o que vocês colhem com o marketing digital, que seria impossível ou difícil apenas com o marketing offline?

A quantidade de pessoas que conseguimos através do online, teríamos que gastar muito dinheiro para se equivaler.

Já passamos da era do CD, imprimir capa, e vender sua música. O custo para fazer algo bem feito hoje seria em torno de R$5.000 reais (sem contar a gravação e mix/master) e com R$5.000 reais eu consigo criar uma excelente campanha no Youtube e gerar muitos views em um vídeo e monetizar este, pois meu retorno financeiro será mais garantido que um cara comprar seu cd por R$10,00 reais e guardar na estante e nunca mais ouvir; além do que, a viralização da música ou do clipe é algo que não conseguiremos controlar e pode tornar um fenômeno de um ano para outro.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *